Saldo do Jaguariúna FC na Copinha é positivo, avalia o presidente do Clube

Para Willian Zidane equipe novata na competição adquiriu grande experiência com bons jogos

Pela primeira vez, um time jaguariunense disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior (Copinha), promovida pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Na primeira fase, o Jaguariúna Futebol Clube integrou o Grupo 15 da competição junto com as equipes Trindade Atlético Clube (GO), River (PI) e Flamengo (RJ). Foram três jogos em casa, no Estádio Municipal Alfredo Chiavegato.

O Jaguariúna FC encerrou sua primeira participação no dia 9 de janeiro, com uma derrota para o Flamengo, com um placar final de 4 x 0. O saldo do time da casa foi de um gol e três derrotas nas três partidas em que participou. O time estreou no dia 3 de janeiro diante do Trindade, com o placar de 0 x 4. No dia 6, o clube enfrentou o River, com saldo de 1 x 2.

Nesta, que é uma edição especial histórica pelo cinquentenário da competição, as razões para a equipe do Jaguariúna FC comemorar vão além da estreia na Copinha, incluem aprendizado e projeções positivas para os atletas que puderam mostrar em campo toda a sua garra e técnica.

Vale ressaltar que a Copa São Paulo de Futebol Júnior já é disputada desde 1969 e é considerado uma ‘vitrine’ de futuros craques, pois o torneio reúne as principais promessas do futebol brasileiro e atrai clubes de vários pontos do País e algumas equipes do exterior.

Para o presidente do Jaguariúna FC, Willian Zidane, o importante é “o aprendizado, a experiência e a rodagem. Apesar dos resultados, saímos maiores que entramos”, considera.

Ao comentar do desempenho da equipe, Zidane observa que se trata de um trabalho a longo prazo, num ambiente muito novo para os atletas. “Demos mais um passo em busca de nossos objetivos e nesse sentido o balanço é positivo”, considerou.

Em entrevista exclusiva a GAZETA REGIONAL, o presidente comentou sobre os preparativos, o desempenho e os desafios da equipe.

Gazeta Regional (GR)Como você avalia o desempenho do Jaguariúna FC na Copa São Paulo de Futebol Jr? 

Zidane: Olha só, o manual do boleiro diz que se a bola não entra não adianta, mas quem trabalha com um projeto de longo prazo sabe que não é assim. Claro que queremos vencer e vamos vencer. Mas a análise de nossa participação tem que ser feita com uma visão mais ampla e estratégica. Demos mais um passo em busca de nossos objetivos e nesse sentido o balanço é positivo. Ganhamos espaço na mídia, visibilidade por nossa capacidade de abrigar com qualidade, junto do poder público, um grande evento esportivo e maturidade. Às vezes, aprendemos mais na derrota do que na vitória. Estamos todos de parabéns.

GRA equipe teve como um dos adversários o atual campeão da competição, o Flamengo. O que pode se falar em “sentimento” da equipe diante deste e dos demais adversários?

Zidane: Nossa estreia foi muito tensa, tudo muito novo para nossos atletas. Fizemos o segundo jogo em muito bom nível, jogamos melhor que o River e perdemos nos detalhes. Contra o Flamengo é sempre um grande desafio. Talvez seja a mais eficiente base do país no momento. O importante é o aprendizado, a experiência e a rodagem. Apesar dos resultados, saímos maiores que entramos.

GR Como foram os preparativos para se chegar até aqui?

Zidane: A história é longa, pois temos um trabalho que envolve todas as categorias de base, do Sub-11 ao Sub-20, e estamos buscando qualificar a integração das categorias, mas o desafio não é fácil. Além dessa visão, de integrar as categorias e formar atletas, buscamos talentos que se incorporam no processo, sempre atentos aos valores da cidade e do nosso entorno. Esse time é um pouco fruto dessa dinâmica.

GRNessa competição de futebol masculino Sub-19, qual é a importância dessa participação para a visibilidade dos jogadores da equipe? E em relação a oportunidades para os atletas?

Zidane: A visibilidade é importante para o clube como um todo. Nossos ativos, camisa e estádio em especial, foram expostos em escala nacional pela primeira vez em nossa história e fizemos todos os esforços para obter retorno com essa exposição, com patrocínios na camisa e circuito de placas no estádio e com os jogadores não é diferente. A Copa São Paulo é o momento em que todos os jovens atletas conseguem mostrar o trabalho deles e eles sabem disso. De nossa parte fizemos todos os esforços para criar condições para que o clube evoluísse e os atletas brilhassem. No fim das contas, somos um canal que possibilita viabilizar os sonhos desses meninos.

GRQuais foram os atletas de destaque do Jaguariúna FC nesta competição da Copinha? Despontaram-se novos craques?

Zidane: Ainda não fizemos um balanço com a comissão técnica e nem o relatório de desempenho depois do jogo de ontem (quarta-feira). É normal deixar a poeira baixar. Mas claro que todo time tem seus destaques e conosco não é diferente. Importante frisar que tivemos meninos identificados com o futebol da cidade no elenco, como resultado do trabalho de formação que fizemos e a preocupação com o aspecto social. Não gosto de destacar publicamente esse ou aquele nome. Todos deram o seu melhor e isso é o que conta. Mas temos sim algumas promessas de bom nível e vamos trabalhar cada vez mais para que evoluam, sempre.

GRComo avalia a atual fase da equipe Sub-20 e perspectivas para o futuro?

Zidane: Como disse, ainda vamos realizar uma reunião de balanço com o futebol. Sempre ouço primeiro o futebol. O certo é que quando ganhamos, ganhamos todos, quando perdemos, perdemos todos. Essa equipe tem valores e temos grandes desafios para o ano que começa agora. Disputaremos a série A do Paulistão em quatro categorias (Sub-11, 13, 15 e 17) e o Sub-20 no segundo semestre. Mas temos um foco importante nesse momento, que é o profissional com começo em maio. Já estamos trabalhando e o nosso marketing já está estruturando produtos específicos para esse certame para fortalecermos as parcerias que já trouxemos para a Copinha.

GRE com as demais equipes do Jaguariúna FC, como está o calendário de competições para este semestre?

Zidane: Disputamos em todas as categorias e nosso calendário se desenvolve por todo o ano. Muito trabalho pela frente.

GR Jaguariúna FC é o primeiro clube de futebol da cidade e você foi o idealizador desse projeto. Como surgiu essa ideia? Trata-se da realização de um sonho?

Zidane: Sonho e muito trabalho, a história é longa. Apesar de sermos um clube muito jovem, nascemos em 2005, temos muita história para contar. O Jaguariúna Futebol Clube é um sonho coletivo e, cada vez mais, um projeto de desenvolvimento social e econômico. Seria uma injustiça destacar esse ou aquele colaborador, foram muitos. Nesse momento, a visão e o preparo do prefeito Gustavo Reis, que tem um projeto de governo relacionado ao apoio ao esporte na cidade, por via da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, é um elemento de fundamental importância em nossa história. Que seguirá sempre movida por sonho e muito trabalho.

Reportagem: Viviane Westin