PM atende pedido de menino que sonha ser policial militar

Os policiais militares subtenente Wendell Norder da Rocha, que comanda o Pelotão da cidade de Jaguariúna, e o cabo Facchin fizeram uma surpresa na semana passada para um garoto que sonha em ser policial. Filipy Fiorentim, de 11 anos, foi surpreendido com a visita dos policiais quando visitava o local de trabalho da avó, a funcionária pública Claudete de Souza, no parque da Roseira. O garoto ganhou dois bonés do Proerd – Programa de Resistência as Drogas e a Violência –, que é desenvolvido pela Polícia Militar.

 De acordo com a funcionária pública, o neto está no 5º ano do fundamental, na Escola Franklin de Toledo Piza Filho, participou da formatura do Proerd no Teatro Municipal, e durante a cerimônia foram sorteados alguns bonés e Filipy não ganhou. Segundo Claudete, ele voltou para a casa triste e inconformado, já que é fã  da corporação.

A avó vendo a tristeza do menino ligou no pelotão e explicou para o policial que atendeu, e ficou sabendo aa angústia do garoto. Assim que foi informado do ocorrido, o tenente Norder  teve a ideia de fazer uma surpresa para o estudante. Minutos depois Filipy recebia o seu boné e o de seu irmão, vestiu o colete à prova de balas, entrou na viatura, fez várias perguntas e tirou muitas fotos. “Eu estou muito feliz, eles fazem um trabalho muito bom, quero ser policial, eles nos protegem dos bandidos e nos ajudam  a ficar longe das drogas”, conta Feilipy.

Para Claudete, a avó do garoto, a atitude dos policiais foi maravilhosa. “Ele é uma criança autista, é apaixonado pelo trabalho da polícia e eu como avó fico muito feliz e grata com todo esse carinho dos policiais”, disse.

“Foi muito gratificante participar desse momento, não só em ver o sorriso dele quando chegamos, mas também o reconhecimento da sociedade em relação a nossa profissão. A polícia poder realizar um pedido de uma criança é uma honra para nós, um pequeno gesto que faz um momento ser tão importante na vida de uma criança, e o ouvir dizendo que o seu sonho é ser um de nós, é uma demonstração enorme do papel e da função que temos na sociedade”, concluiu o tenente.

Para o cabo Facchin, que participou da ação, o gesto do garoto é um reconhecimento do trabalho dos policiais. “Além de profissional da área também sou pai e ver uma criança de 11 anos emocionada ao ver a viatura e com o desejo de ser policial, nos sentimos motivados”, salientou.

O cabo conta que a ação foi iniciativa do subtenente Norder, responsável pelo batalhão. “Ele ficou muito comovido com o telefonema da avó e na mesma hora fez questão de ir levar o boné”, salientou. No final da visita, o estudante pediu uma farda para o comandante que prometeu entregar.