Projeto de compostagem já traz benefícios terapêuticos para Associação Carisma

A unidade piloto de compostagem de resíduos orgânicos, inaugurada no dia 11 de dezembro, está instalada nas dependências da ONG Associação Carisma de Educação, Cultura, Recuperação e Integração Social de Jaguariúna, que já mantem suas atividades no município há 19 anos. A entidade civil sem fins lucrativos atua com a finalidade de reabilitar adultos dependentes de álcool e outras drogas, reintegrando-os à sociedade.

“Uma grande parte da sociedade ainda não compreende que a dicção é uma doença, e isso ainda é uma grande barreira, pois exige muitos esforços na busca de recursos para mantermos o trabalho ativo. Encontramos muitas portas fechadas”, considera o diretor presidente da ONG, Edemir Vasconcelos Bonfim.

Segundo o coordenador técnico do projeto, Cassio da Silva, 30% da renda obtida com a comercialização do composto orgânico será destinada para a instituição Carisma. Para Edemir, essa é uma oportunidade de melhorar o tratamento com os residentes e de toda a área.

Mesmo com a previsão de comercialização do composto sinalizada para março do próximo ano, a ONG já colhe os frutos da parceria. Segundo Edemir, o programa de tratamento oferece um cronograma diário de atividades terapêuticas que trabalha as diferentes necessidades dos residentes, a compostagem é uma delas e possibilita aos residentes atuarem como voluntários, mediante a aceitação ao convite.

“O aprendizado dos residentes nessa área é uma possibilidade de adquirir novas habilidades para uma futura reinserção no mercado de trabalho. Com a possibilidade de ampliação da unidade de compostagem, essa mão de obra também poderá ser absorvida como futuro funcionário da empresa”, detalha o diretor.

O residente Gilson Eric Alves, 26 anos, é um dos voluntários no projeto de compostagem e viu nisso uma maneira de agregar valores ao seu projeto de vida. “Estou envolvido nesse projeto desde minha chegada, em setembro. O que me atraiu foi o contato com a natureza. Já tive uma pequena empresa de paisagismo e jardinagem e desde criança gosto desse contato. Tenho o sonho de terminar os meus estudos e quero fazer o curso de Direito Ambiental. Essa atividade me aproxima deste meu sonho”, considera.

O tratamento na restauração da dependência química tem a duração de aproximado de seis meses com o acompanhamento de equipe terapêutica multidisciplinar.

O projeto de compostagem também está atrelado a outras atividades realizados no Carisma, em parceria com a Oscip Trilhos, como é o caso do cultivo da horta e a produção de artesanatos a partir de reaproveitamento de materiais, todos com abordagem terapêutica.

Foto e Reportagem: Viviane Westin