Polícia Civil investiga assassinato de idosa

A Polícia Civil de Jaguariúna continua a investigar, por meio de inquérito, o assassinato da idosa de 70 anos, Perpétua da Silva Machado, cujo corpo foi encontrado na madrugada de domingo, 8, no bairro São José. De início, o casal preso, G.V. e T.R.S.C. estão com prisão temporária decretada, por 30 dias, por uma determinação judicial. A polícia informou ainda que, apesar de casal confessar o crime, trabalha para colher provas.
O crime, segundo a polícia, teria ocorrido dia 29 de junho, e somente uma semana após o corpo foi localizado. Segundo informações, a intenção do casal era ficar com a casa e bens da aposentada, portadora do mal de Alzheimer. Ela morava sozinha no imóvel no Jardim Europa.

Para realizar o crime, segundo a polícia, no começo da noite do dia 29, eles teriam convidados a mulher para visitar uma amiga e ela teria aceitado. No caminho, pois foram a pé, por volta de 18h, nas proximidades de um córrego, coberto por uma área verde, a mulher foi empurrada de uma altura de quatro metros num barranco, e, em seguida, atearam fogo no corpo dela. Mas como ela caiu na água, vindo o fogo se apagar, ela sofreu pancadas na cabeça.

Uma semana após o fato, o casal foi até uma festa junina, numa chácara em Santo Antônio de Posse, e na volta teriam discutido. Eles caminhavam numa estrada que dá acesso a Rodovia Governador Adhemar de Barros (SP-340), quando foram avistados por uma viatura da Polícia Militar, que viram o rapaz agredindo a moça.
Com isso, os policias contaram que a mulher estava nervosa, cansada de apanhar e confessou o crime. Em seguida, os policiais colocaram os dois na viatura e seguiram até o local indicado e localizaram o corpo.