Prefeitura amplia vacinação contra Febre Amarela a toda a população

Três unidades de saúde de Holambra realizam no dia 17 de março, sábado, ação conjunta de vacinação contra a Febre Amarela estendida a toda a população. A imunização será feita das 8h às 17h na Policlínica Municipal e nos PSF Santa Margarida e Imigrantes. A ampliação é resultado de pedidos feitos ao Governo do Estado por mais doses da vacina.

Para o prefeito Fernando Fiori de Godoy, esse é um movimento importante diante do surto que atingiu o Estado de São Paulo e da crescente preocupação dos moradores.

“Fizemos um trabalho de cobrança permanente por mais doses para Holambra. Ampliamos de 30 para 50, de 50 para 100 e, agora, pretendemos imunizar todos aqueles que ainda não conseguiram a vacina”, explica.

O diretor municipal de Saúde, Valmir Marcelo Iglecias, ressalta que o objetivo é vacinar 95% dos holambrenses até o final da tarde do dia 17. Ele ressalta, no entanto, que crianças com menos de 9 meses de idade não podem ser vacinas, que quem já tomou não precisa ser imunizado novamente e que pessoas com mais de 60 anos devem consultar um médico antes pleitear uma dose. Para ser atendido o morador deverá apresentar o Cartão Cidadão e, caso possua, a Carteira de Vacinação.

“Vamos conseguir atender a todos, eliminar as filas e reduzir expressivamente a procura pela vacina. É um benefício importante para os holambrenses”, destaca.

Em 2017, 990 pessoas foram vacinadas contra a Febre Amarela e, esse ano, de 1º de janeiro a 2 de março, 430 pessoas já receberam a dose. Holambra não registrou nenhum caso confirmado e nem suspeito da doença.

Quem não deve tomar a vacina

De acordo com o diretor do setor de Vigilância em Saúde, o médico sanitarista Paulo César Madi, doadores de sangue que realizaram o procedimento de doação há menos de 30 dias devem esperar para receber a dose. Gestantes e mulheres que amamentam há menos de 6 meses também devem aguardar. A vacina também não é indicada para bebês com menos de 9 meses e idosos acima de 60 anos. Pessoas com doenças autoimunes e diabéticos também precisam procurar um médico antes de receber a dose.