Idosos lideram comparecimento na vacinação contra gripe em Jaguariúna

A Campanha de Vacinação contra a gripe, iniciada em 23 de abril pela Secretaria de Saúde de Jaguariúna, segue até o dia 1º de junho, conforme o cronograma do Ministério da Saúde, e terá o chamado “Dia D” – ou seja, o ponto alto da vacinação, no dia 12 de maio.

Conforme a secretária de Saúde, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão, os integrantes do grupo prioritário devem ser imunizados primeiro e quem saiu na frente foram os idosos, que são os que mais compareceram voluntariamente. Das 2.858 doses utilizadas até sexta-feira (04/05), 1881 (38% do total) foram aplicadas em idosos.

Além deles, o chamado grupo prioritário é formado por crianças (de seis meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias depois do parto), profissionais de saúde e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas determinadas pela Justiça.

Nas crianças foram aplicadas 457 doses (15,6%), nas gestantes foram 115 doses (20%), puérperas receberam 25 doses (26%) e profissionais da Saúde receberam 380 doses (30,7%). “A partir de 12 de maio iniciaremos a vacinação do grupo de pessoas portadoras de doenças crônicas e dos professores das redes pública e privada”, explica a secretária titular da pasta, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão.

Segundo a secretária de Saúde, até o final da campanha a meta é vacinar 90% dos grupos prioritários. Para todos, vale uma única regra: é preciso apresentar Cartão de Vacina, Cartão Cidadão ou um documento de identificação. Até o momento, conforme Maria do Carmo, não houve registro de óbito por gripe em Jaguariúna.

A Secretaria de Saúde informou que Jaguariúna possui 9.579 pessoas definidas como integrantes dos grupos prioritários, que serão imunizadas primeiro. Esse grupo representa 17,7% da população, sem incluir profissionais como os professores e outras categorias, que serão vacinados posteriormente. Confira abaixo as orientações básicas sobre o esquema de vacinação em Jaguariúna.

Onde há vacinação contra a gripe:

– das 8h às 15h30: UBS 12 de Setembro, UBS Miguel Martini, UBS Central, UBS Florianópolis, UBS Roseira de Baixo, UBS Roseira de Cima e UBS Fontanela;

– Detalhe: na UBS Fontanela a vacinação às quartas-feiras será apenas das 13h30 às 15h30;

– UBS de Guedes (área rural): a vacina estará disponível apenas no dia 12 de maio (Dia D), das 8h às 17h;

– No Sábado (12/05), que é o “Dia D” da vacinação, todas as Unidades Básicas de Saúde funcionarão das 8h às 17h.

 

Quando não é indicado tomar a vacina:

A vacina é contraindicada para pessoas com alergia grave a ovo, a proteína de galinha ou que tenham alergia grave a qualquer componente da vacina. Também se incluem nessa categoria as pessoas que tenham apresentado reação alérgica grave em dose anterior da vacina Influenza ou a outra vacina que contenha os mesmos componentes da Influenza.

É recomendado, também, adiar a vacina diante de doenças febris moderadas ou graves. E caso a pessoa seja portadora da Síndrome de Guillain-Barré, deverá ser criteriosamente avaliada pelo médico do próprio paciente.

 

Há efeitos colaterais? Quais são os sintomas?

Os efeitos colaterais são mínimos. A pessoa vacinada pode apresentar febre e dor no corpo, sintomas que podem aparecer até 48 horas após a aplicação da vacina, mas sem qualquer complicação mais séria. Os efeitos são raros e não é preciso se preocupar, pois são autolimitados e esperados. A vacina é fragmentada e inativada (vírus morto), portanto não tem como causar a gripe.

Há risco de tomar a vacina da gripe com outra vacina no mesmo dia ou em datas próximas?

Não. Como a vacina é constituído de vírus morto (inativado), ela pode ser administrada juntamente com outras vacinas sem nenhum problema.

Pessoas com gripe devem aguardar recuperação?

Sim, se a pessoa estiver gripada deve aguardar que os sintomas melhorem para poder receber a dose da vacina, para que os sintomas não sejam confundidos com o efeito da imunização.

 

Portadores de doenças crônicas podem tomar a vacina?

Apenas os portadores de doenças crônicas que não estejam incluídos nos grupos prioritários devem apresentar uma solicitação médica com justificativa para tomar a vacina, ou uma prescrição médica que indique o tratamento da doença de base, além do Cartão de Vacinação, Cartão cidadão ou RG.